sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Combater as alterações climáticas

No próximo mês de Dezembro, líderes políticos de todo o mundo vão reunir-se em Copenhaga para debater as alterações climáticas e tentar chegar a acordos que permitam dar continuidade aos Protocolos de Kyoto.

O nosso planeta encontra-se à beira de uma mudança irreversível devido às alterações climáticas e os sinais disso são cada vez mais visíveis. As consequências poderão ser terríveis.

Não há muitas dúvidas que os principais responsáveis pelas alterações climáticas temos sido nós, humanos. Temos, por isso, a responsabilidade de fazer alguma coisa para tentar inverter o rumo dos acontecimentos antes que o fenómeno das alterações climáticas se torne irreversível.

E quando afirmo que temos essa responsabilidade, não me refiro apenas aos nossos líderes políticos. Todos nós temos uma quota parte dessa responsabilidade. Todos os dias libertamos para a atmosfera dióxido de carbono, o elemento principal causador do aquecimento global do planeta. A utilização do automóvel, o desperdício de água e a utilização de sacos de plástico são só alguns exemplos de coisas que fazemos todos os dias e que têm impacto, directa ou indirectamente, no aquecimento global do planeta.

É tempo, por isso, de começarmos todos nós, a ter uma atitude mais ecológica, mais responsável no nosso dia a dia. E quando o fizermos, teremos então toda a legitimidade de pedir aos nossos líderes que cumpram a parte deles.

Deixo-vos, então, uma lista de coisas simples que podemos fazer todos os dias para ajudar a combater as alterações climáticas:

  • Utilizar as escadas em vez dos elevadores.
  • Trocar as lâmpadas normais por lâmpadas economizadoras de energia.
  • Desligar os aparelhos eléctricos em vez de os deixar em stand-by.
  • Preferir os transportes públicos ao automóvel.
  • Reutilizar os sacos de plástico do supermercado.
  • Comprar garrafas de vidro em vez de plásticas.
  • Aproveitar a luz do Sol em vez de acender as luzes.
  • Utilizar as máquinas de lavar roupa e louça com a carga completa.
  • Evitar a utilização de água quente.
  • Não descarregar por completo o autoclismo se não for necessário.
  • Se houver alternativa, evitar as viagens de avião.
  • Separar os lixos recicláveis e deitá-los nos ecopontos.
  • Utilizar pilhas recarregáveis.
  • Evitar a utilização de papel.
  • Tomar um duche em vez de um banho de imersão.
  • Incentivar os outros a terem uma atitude mais ecológica.
  • Não fumar.
  • Não deixar as luzes acesas.
  • Plantar árvores.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Global Climate Week

No âmbito da campanha "Seal the Deal" promovida pela ONU, está a decorrer a Global Climate Week. Trata-se de uma semana preenchida por diversas iniciativas e que coincide com uma reunião preparatória da cimeira de Copenhaga, que terá lugar em Dezembro, e que conta com representantes de todo o mundo.

É uma campanha de sensibilização pública e em cada dia da semana são sugeridas diversas acções que podemos concretizar. Para o dia de hoje, entre outras coisas é-nos pedido que contactemos os nossos líderes políticos no sentido de os sensibilizarmos para a questão das alterações climáticas e lhes pedirmos que tomem acções urgentes para proteger o nosso planeta.

Como forma de participar nesta acção, decidi enviar um email a todos os partidos e movimentos candidatos às próximas eleições legislativas e, também, ao Presidente da Comissão Europeia. Deixo-vos esse texto:


Caros Srs.,

O nosso planeta encontra-se à beira de um processo irreversível de mudança que nos irá afectar a todos, sem qualquer excepção. Falo das alterações climáticas provocadas pelo aquecimento global que se tem vindo a verificar e cuja principal causa tem sido atribuída, sem grandes dúvidas, a nós humanos.

Desde o início da Revolução Industrial, no séc. XVIII, que o nosso desenvolvimento tem sido conseguido à custa dos recursos do planeta, explorados sem qualquer limite e ignorando as consequências. Só nos últimos anos temos vindo a adquirir uma nova consciência da forma como o planeta tem sido afectado e de como isso nos pode prejudicar no futuro, podendo até pôr em causa a nossa existência.

Mas o que foi feito até agora não chega. As alterações climáticas que são já visíveis e que serão irreversíveis dentro em breve poderão ter consequências catastróficas para o nosso planeta e, consequentemente, para todos nós. Não é demais lembrar que a nossa existência depende da boa saúde do planeta em que vivemos e que não temos para onde fugir.

Várias cimeiras e encontros internacionais têm tido lugar nos últimos anos, numa tentativa de se conseguirem acordos para a redução das emissões de dióxido de carbono e para o apoio a um desenvolvimento mais sustentável e ecológico. Essas tentativas têm sido minadas por vontades políticas menores, ou por exigências feitas de parte a parte que impedem a celebração de acordos mais abrangentes e efectivos.

No próximo mês de Dezembro irá ter lugar mais uma cimeira, desta vez em Copenhaga, para dar continuidade aos acordos de Kyoto. É o momento ideal para conseguir algo mais e partir para um novo modelo de sociedade onde o desenvolvimento se faça de uma forma mais sustentada e tendo em conta o equilíbrio do nosso planeta.

Uma vez que as eleições legislativas no nosso país irão ter lugar antes da cimeira de Copenhaga, decidi enviar este texto a todos os partidos e movimentos candidatos a essas eleições, sem qualquer excepção. Irei, também, fazer chegar este mesmo texto ao Presidente da Comissão Europeia, através do site da CE.

Meus senhores, é tempo de deixar o "faço se vocês também fizerem" e passar para o "faço mesmo que vocês não façam".

O tempo urge.

O planeta agradece.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Campanha Seal the Deal

No próximo mês de Dezembro, entre os dias 7 e 18, representantes dos governos de todo o mundo vão reunir-se em Copenhaga, na Dinamarca, para tentar responder a um dos maiores desafios que a humanidade enfrenta: as alterações climáticas. Este encontro vem na sequência das cimeiras do Rio de Janeiro (1992), Kyoto (1998) e Bali (2007). Os países envolvidos irão tentar chegar a um acordo sobre as medidas a tomar para combater as alterações climáticas, como a redução das emissões de dióxido de carbono e a aposta nas energias renováveis.

No âmbito desta cimeira, as Nações Unidas lançaram a campanha Seal the Deal, com o objectivo de aumentar a consciência dos nosso políticos e da opinião pública em geral para a importância de um acordo global em Copenhaga.

Uma das iniciativas da campanha foi o lançamento de uma petição online que será apresentada aos governos de todo o mundo. Esta petição serve para lembrar aos nossos governantes que devem chegar a um acordo justo, equilibrado e efectivo em Copenhaga, que proteja o nosso planeta e permita a construção de uma economia sustentável que beneficie todas as nações.

São também sugeridas outras acções para desenvolver durante esta semana. Para obterem mais informações sobre esta campanha e assinarem a petição, devem visitar o site http://www.sealthedeal2009.org/.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Movimento TwitMedula - Registo de twitters como dadores de medula óssea

Decorreu na passada quarta-feira, 8 de Julho, o Movimento TwitMedula. Este Movimento teve como objectivo a inscrição de twitters como dadores de medula óssea. Este registo é uma base de dados de pessoas que se disponibilizam a doar um pouco da sua medula óssea a alguém que necessite. O transplante de medula óssea é, muita vezes, a única possibilidade de cura para doentes com leucemia.

O registo de dadores de Portugal registo, nos últimos 7 anos, o maior crescimento do mundo. Actualmente, é o segundo maior da Europa e o quarto maior do mundo, com mais de 160 mil dadores inscritos.

O apoio a esta causa surgiu no Twitter alguns dias antes do concerto de solidariedade promovido pela Associação Portuguesa Contra a Leucemia (@APCL_). Duas Twitters (@InesRibeiro e @paulapico) organizaram este Movimento em Lisboa, que resultou no encontro de alguns twitters no Hospital Pulido Valente, para efectuarem o registo. Estiveram presentes os twitters @TonyVirtual, @InesRibeiro, @SandraGaspar, @DiogoCavaleiro, @estounanet, @RickBatista, @JoanaRSSousa e @DesignerFerro. A @paulapico também lá esteve, mas apenas para acompanhar e tirar fotos. O Movimento estendeu-se também ao Porto, onde a @Catarina_SCC se voluntariou para organizar o encontro. Infelizmente, mais ninguém apareceu, mas ela foi fazer o registo sozinha (valente!).

Podem ver as fotos do evento aqui: http://www.paulapico.com/Paula_Pico/Fotos.html

Depois do evento, fiz uma pequena entrevista às organizadoras (da esq. para a dir., @InesRibeiro, @paulapico e @Catarina_SCC):




Como surgiu esta iniciativa?

@InesRibeiro: "Surgiu no seguimento dos apelos da @plousinha. Na semana passada a @plousinha fez um apelo para quem pudesse ir ao tribunal de Gaia fazer o registo para dador de medula, pq estavam a pedir 50 voluntários, para que justificasse a ida de uma brigada de trabalho da CEDACE, eu tomei a decisão de me registar e fiz questão de fazer apelos no twitter para que houvesse mais gente a fazê-lo."


@paulapico: "A Inês viu a iniciativa da Delegação da Ordem dos Advogados de Vila de Nova de Gaia divulgada pela Patrícia Lousinha (@plousinha) e decidiu que também queria ser uma potencial dadora e efectuar o registo. Falou comigo para eu a acompanhar, mas como te expliquei anteriormente, eu não posso ser. Assim prontifiquei-me para a acompanhar. Entusiasmada e não satisfeita por ir sozinha, resolveu propor-me a divulgação do facto no Twitter e tentar encontrar mais alguém que estivesse disposto a acompanhar-nos. Divulgámos e logo no primeiro dia, os RT's que foram feitos, assustaram-me. Fizemos o contacto com os Centros de Histocompatibilidade Norte, Centro e Sul para receber indicações mais precisas e foi criada a página onde se colocaram essas informações. E depois... bem depois já toda a gente sabe... foi divulgado por todos e chegou a ser a 2ª hashtag mais "badalada" ;)"


@Catarina_SCC: "Pelas informações que recebi da @plousinha, a base do "TwitMedula" foi um pedido de dadores ao tribunal de Gaia na tentativa de encontrar alguém compatível com um caso particular. A @paulapico e a @inesribeiro tiveram, então, a fantástica ideia de juntar aspirantes a dadores utilizando o twitter, demonstrando, assim, as potencialidades desta incrível "ferramenta"."




O que te motivou a participar?


@InesRibeiro: "Há muito que tinha vontade de o fazer, mas na semana passada tomei a decisão e nesse momento senti que tinha sido das melhores decisões dos últimos tempos, mas que devia ter sido tomada há mais tempo."


@paulapico: "Sou enfermeira, como sabes, fiz parte da equipa de Colheita de Orgãos do meu Hospital, e continuo a colaborar no processo sempre que posso. Sempre considerei a doação de orgãos, um acto nobre e uma obrigação de cada um. Um desafio deste género, encaixa naquilo em que acredito, a partilha pode ajudar-nos a crescer a ser melhores pessoas e a tornar a vida de uma pessoa que precise um bocadinho mais leve."


@Catarina_SCC: "Quando vi a primeira informação sobre o "TwitMedula" (através do @NunoSarandes - o que aproveito para lhe agradecer!), tinha há pouco tempo enviado o questionário para o registo (via CTT). Apercebi-me imediatamente que seria muito mais rápido e eficaz ir directamente ao Centro de Histocompatibilidade (no meu caso do Norte), apesar de no site http://www.chnorte.min-saude.pt/contactos.php não ser esta a forma aconselhada, recorrendo ao argumento de "mais tempo de espera para a colheita de sangue" (nem 10 minutos tive de esperar! - É muito rápido). Podia ter ido noutro dia, mas achei a ideia curiosa e muito interessante; além de que o pedido de alguém para ajudar a organizar no Porto me chamou a atenção. Como já li em vários testemunhos dos simpáticos elementos do grupo de Lisboa; todos nós já tinhamos pensado em fazê-lo, contudo, adiava-se por este ou aquele motivo. O movimento incentivou-nos a tomar a atitude "já!" e a divulgar, chamar a atenção, o que nunca é demais em algo assim!"




Qual o balanço final?


@InesRibeiro: "Muito positivo, o meu objectivo era registar-me, se foram mais 9, sabendo que durante a semana mais pessoas farão o registo, fantástico. Nunca serão os suficientes para ajudar quem precisa, mas cruzar os braços é que não ajuda nada."


@paulapico: "Positivo... extraordinariamente positivo. Para além do objectivo comum que existia, foi bestial conhecer algumas das caras que enchem a minha timeline de energia positiva e boa disposição."


@Catarina_SCC: "Apesar de, em termos quantitativos, a adesão ter sido pequena; o balanço final é com toda a certeza positivo! Sabemos de twitters que não podiam comparecer por motivos profissionais, mas que, assim, obtiveram importantes informações sobre como o fazer; bem como uma maior vontade! A divulgação, o chamar a atenção para estas questões são mais que suficientes para considerar a iniciativa um sucesso e dar os parabéns à @paulapico e à @inesribeiro."




O TwitMedula é para continuar?

@InesRibeiro: "Naturalmente, e soube há pouco que irá acontecer também no Brasil, como deves imaginar, estou muito muito contente."

@paulapico: "Claro que sim! A ideia era "contaminar" a vontade de ser dador e pelas replies que recebo, essa vontade é de ir muito mais além. Já me falam em assinalar a data anualmente e em repetir o evento nessa data. E parece-me... que vai haver em breve um TwitMedula Edição Brasil. Tornar a ideia, num movimento gigante que possa envolver mais e mais pessoas... sim, parece-me muito bem!"

@Catarina_SCC: "Espero que sim! É uma óptima iniciativa por uma causa totalmente merecedora (disto e muito mais). Ao continuar, ao insistir-se, a ideia não "foge" da cabeça de quem ainda não é dador e mais facilmente uma atitude é tomada :) Além de que, desta forma, se vai demonstrando o poder que tem a iniciativa, a acção conjunta, a união na luta por algo; o que, profundamente, anseio seja um exemplo para iniciativas por outras causas; um incentivo à acção em favor de um Mundo mais justo!"


Um comentário final da @Catarina_SCC:

"Gostava só de acrescentar para quem possa estar com qualquer receio que: Não custa nada! Acreditem! Eu que não gosto de tirar sangue para fazer análises, que viro a cara para o lado, que quase fecho os olhos numa doação, a primeira coisa que disse foi: "já está?". É que nem se sente começar! ;) (penso que deriva da agulha ser mais fina do que a utilizada noutras situações :p)
Ah...Se há algo que querem fazer e não podem sozinhos por "falta de voz", observem bem o que se conseguiu com este movimento e façam-no, unam-se!"


Uma nota final para deixar um profundo agradecimento a todos os que organizaram, participaram e divulgaram esta iniciativa.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Luta contra a leucemia - Movimento TwitMedula

A leucemia é um tipo de cancro que afecta o sangue, mais concretamente as células sanguíneas. A leucemia aguda caracteriza-se pela acumulação de células de leucemia (glóbulos brancos anómalos) na medula óssea, onde são produzidas. Esta acumulação impede o crescimento das outras células normais: os glóbulos vermelhos, os glóbulos brancos e as plaquetas. Como consequência, uma pessoa que sofra de leucemia poderá apresentar anemia (falta de glóbulos vermelhos), estar mais sujeita a infecções (falta de glóbulos brancos que nos defendem delas) e a hemorragias (falta de plaquetas no sangue para a coagulação).

Para a grande maioria das pessoas que sofrem desta doença, a única possibilidade de cura reside no transplante de medula óssea. Este transplante só pode ser realizado se for encontrado um dador compatível, o que é uma tarefa difícil. Ser um dador compatível significa ter um ADN muito parecido, quase idêntico, ao do doente. Por isso, as pimeiras pessoas que normalmente fazem os teste de compabilidade são os familiares, sobretudo os irmãos. Ainda assim, apenas um em cada quatro irmãos tem, em média, a possibilidade de ser um dador compatível.

Não havendo familiares compatíveis, é feita uma pesquisa nos registos de dadores de medula óssea, na tentativa de encontrar um compatível. Portugal tem hoje o segundo maior registo de dadores da Europa e o quarto maior do mundo. Nos últimos 7 anos, o registo de dadores em Portugal teve o maior crescimento mundial!

Estes números são motivo de orgulho para nós, portugueses. Mas há ainda um longo caminho a percorrer. E para tornar esse caminho mais curto a comunidade Twitter em Portugal está a promover um encontro de twitters para se registarem como dadores de medula óssea. Esse encontro irá ter lugar no dia 08/07 em Lisboa, Porto e Coimbra. Todos os pormenores estão aqui: http://www.paulapico.com/TwitMedula/TwitMedula.html

Vamos todos participar?

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Earth Hour - Dicas

No passado dia 28 teve lugar o Earth Hour, um evento mundial cujo objectivo foi a sensibilização para a questão das alterações climáticas. Esse evento consistiu no desligar das luzes durante uma hora, com início às 20:30 locais.

Tal como tinha anunciado neste blog, no dia anterior estive no Twitter a dar sugestões de formas para tornar o nosso dia-a-dia mais verde, mais ecológico. Para quem não teve oportunidade de acompanhar no Twitter, deixo agora aqui a lista completa de sugestões dadas nesse dia, juntamente com mais algumas que não tive oportunidade de divulgar nesse dia:

  • Separar os lixos.
  • Preferir as escadas aos elevadores.
  • Usar lâmpadas economizadoras.
  • Utilizar os transportes públicos.
  • Desligar o monitor do PC quando não é necessário.
  • Reduzir as descargas do autoclismo.
  • Consumir alimentos produzidos ou confeccionados na região.
  • Tomar duches em vez de banhos de imersão.
  • Reutilizar os sacos de plástico das compras.
  • Fazer sexo durante o dia ou às escuras.
  • Não fumar.
  • Reduzir a luz eléctrica ambiente ou utilizar a luz do dia.
  • Utilizar pilhas recarregáveis.
  • Reduzir a intensidade do ar condicionado.
  • Utilizar programas económicos nas máquinas de lavar roupa e louça.
  • Reduzir a quantidade de detergentes utilizados nas limpezas.
  • Evitar o uso do limpa-vidros do carro.
  • Andar a pé.
  • Não aceitar folhetos publicitários.
  • Na compra de um carro, optar por um modelo eléctrico ou híbrido.
  • Evitar as viagens de avião.
  • Conduzir de janelas fechadas.
  • Usar os dois lados das folhas de papel.
  • Imprimir documentos nos dois lados das folhas de papel.
  • Utilizar o homebanking em vez do Multibanco.
  • Consumir alimentos crús ou pouco cozinhados.
  • Secar a roupa ao sol em vez de utilizar a máquina de secar.
  • Configurar as opções de poupança de energia do computador.
  • Utilizar papel reciclado.
  • Reduzir a intensidade do lume nos cozinhados.
  • Não deixar os equipamentos eléctricos em standby.
  • Utilizar as máquinas de lavar roupa e louça com a carga completa.
  • Não deixar a água a correr quando não for necessária.
  • Instalar painéis solares para geração de electricidade.
  • Configurar as opções de poupança de energia dos televisores, vídeos e DVD's.
  • Configurar as opções de poupança de energia nas consolas de jogos.
  • Não deixar carregadores de baterias ligados à corrente quando não são necessários.
  • Reduzir o brilho dos televisores e monitores.
  • Comprar plantas para compensar as emissões de CO2.
  • Ajudar as organizações ambientalistas na luta contra as alterações climáticas.
  • Divulgar o tema das alterações climáticas.
  • Ter em consideração a eficiência energética na compra de equipamentos eléctricos.
  • Ter em consideração as emissões de CO2 na compra de um carro.
  • Cultivar alimentos para consumo próprio.
  • Imprimir os emails apenas quando necessário.
  • Evitar o uso de papel.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Earth Hour - Participação no Twitter

Tal como referi no post anterior, amanhã vou estar no Twitter durante todo o dia, a dar dicas para combater as alterações climáticas.

Podem acompanhar e participar seguindo-me em http://twitter.com/NunoSarandes e através da hashtag #earthhourpt.

E não se esqueçam de desligar as luzes no sábado às 20:30!

Earth Hour - 28 de Março de 2009, 20:30

É já no próximo sábado, dia 28, que se vai realizar mais um Earth Hour. O conceito desta iniciativa é muito simples: no dia 28, às 20:30 (hora local), apagar as luzes durante uma hora para lembrar os problemas ambientais do nosso planeta.

O que começou como um um movimento de algumas pessoas em Sydney é hoje uma das maiores iniciativas mundiais de luta contra as alterações climáticas. Mais de 2500 cidades de todo o mundo já se associaram a este evento e vão apagar as suas luzes. Também alguns dos monumentos mais famosos vão ver as suas luzes apagadas. É o caso das Pirâmides de Gizé e do Cristo-Rei Redentor no Rui de Janeiro.

Por cá, Lisboa vai ficar às escuras, juntamente com os monumentos mais emblemáticos, como o Mosteiro dos Jernónimos e o Castelo de São Jorge.

E nós também podemos participar individualmente neste evento mundial. Basta desligarmos as luzes às 20:30 do próximo dia 28 de Março, durante uma hora. Podemos aproveitar essa hora para reflectir neste tema tão importante para nós e, ainda mais, para as nossas gerações futuras.

Eu vou fazer um pouco mais. Além das luzes, vou desligar todos os equipamentos eléctricos que me for possível. Durante essa hora, acenderei apenas uma vela e ficarei a conversar com a família sobre as alterações climáticas e o que cada um de nós pode fazer para ajudar a resolver o problema.

No dia anterior, sexta-feira (27), vou estar no Twitter durante todo o dia a dar sugestões de pequenos actos e comportamentos que podemos ter no nosso dia a dia para ajudar a combater as alterações climáticas. Se quiserem acompanhar, podem seguir-me e participar em http://twitter.com/NunoSarandes, ou através de uma hashtag que divulgarei brevemente.

Para mais informações sobre o Earth Hour, podem consultar o site da organização, em http://www.earthhour.org.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

The Dhaka Project

Algures no Bangladesh, mais concretamente na capital, Dhaka, uma portuguesa está a desenvolver um projecto comunitário ambicioso para ajudar a população local dos bairros de lata.

Maria Conceição é uma hospedeira de bordo que trabalha numa companhia aérea do Dubai. Numa das suas muitas viagens, visitou os bairros de lata de Dhaka e decidiu ajudar essas pessoas a terem uma vida melhor. Fundou um projecto comunitário local, denominado The Dhaka Project, cujos objectivos passam pela melhoria do nível de vida da comunidade local. Foram criados programas específicos para crianças, mulheres e homens, com metas adaptadas. Por exemplo, às mulheres é dada formação de inglês e aulas de artesanato. Aos homens é dada, também, formação em inglês e aulas de condução de rickshaws, um dos meios de transporte muito utilizados no Bangladesh. O projecto tem, inclusivamente, uma frota de rickshaws que os homens podem utilizar para ganhar algum dinheiro extra. As crianças têm um programa de educação que os ajuda nos estudos.

Este projecto tem vindo a crescer e conta com o auxílio de muitos voluntários, sendo pagos salários apenas aos colaboradores locais. Conta, também, com apoios financeiros de algumas instituições. Os objectivos para os próximos anos já estão traçados, alguns dos quais são bastante ambiciosos.

Estas pessoas, que decidiram utilizar o seu tempo em prol de outros que necessitam de ajuda, continuam a procurar apoios para levarem por diante este benemérito projecto.

Visitem, pois, o site do The Dhaka Project (http://www.thedhakaproject.org), onde podem obter informações mais detalhadas sobre este projecto e sobre as formas de ajudar.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

São Valentim Verde

O Dia de São Valentim está aí á porta. Por tradição, associamos o vermelho a este dia. É a cor do coração e da paixão.

Mas este ano, podemos transformar o vermelho em verde. O verde também uma cor de paixão, a paixão pelo nosso planeta.

Deixo aqui algumas sugestões para um Dia de São Valentim Verde:
  • Comprem prendas feitas com materiais recicláveis e de artistas locais. Comprar artigos de proveniência local faz baixar os custos (financeiros e para o ambiente) do transporte;
  • Melhor ainda, façam as nossas próprias prendas com materiais recicláveis. Flores secas são um bom exemplo;
  • Embrulhem as vossas prendas com papel reciclado;
  • Em vez de comprarem rosas, plantem-nas para a vossa cara-metade;
  • Para um jantar romântico, prefiram produtos locais. Se pensam em ter velas, escolham as de cera de abelha. São biodegradáveis e não deitam fumo;
  • Se planeiam fazer sexo com o(a) vosso(a) parceiro(a), apaguem as luzes, ou façam-no durante o dia;
  • Depois, tomem banho juntos. Estarão a poupar alguma água.


Feliz Dia de São Valentim!